Agapornis

 Agapornis
Kakarikis
Forpus
Album de Fotos
Comentários

                     

 

 

 

 

  Estes pequenos papagaios dividem-se em sete espécies, que são:Forpus Passerinus, Conspicillatus, Xanthops, Cyanopygius, Xanthoptergygius, Sclatery e o mais conhecido

de todos e de que vamos falar aqui, é o Forpus Coelestis.

 

 

 

 Forpus Coelestis - Face verde claro, bico cor de marfim, corpo verde e marcas azul por detrás dos olhos, penas principais de voo e na rabadilha.

 

 

 

  Características

 

   Esperança média de vida: 15 a 20 anos

 

  Tamanho: 12 a 13 cm

 

  Distinção entre os sexos: Muito fácil, a fêmea não tem as marcas azuis, sendo esta toda verde.

 (Por vezes acontece as fêmeas terem também as riscas azuis na cabeça, mas não possuem azul na rabadilha).

 

  Estas pequenas aves são a escolha ideal, caso o seu espaço seja pequeno, derivado a poderem permanecer em viveiros pequenos, além disso são muito inteligentes, dóceis, activos e curiosos, se criados à mão, de certo darão excelentes animais de estimação, reconhecem facilmente o tratador e até podem chegar a dizer algumas palavras.

 

  Alojamento

 

  Derivado a estas aves se tornarem muito agressivas, e principalmente na época de criação, deverá então

instala-las separadamente de outras aves, mantendo só um casal por gaiola ou viveiro, estes devem ter aproximadamente 65x30x40cm como medida, e nunca inferiores visto que estas aves podem engordar com facilidade se o espaço for muito reduzido.

  Poderá colocar estas aves num viveiro ao ar livre, mas nunca esquecer que deveram ter um abrigo nocturno para se protegerem do frio e da geada.

 

  Alimentação

 

  Dê a estas aves uma mistura de sementes própria, existente nas lojas de animais e complemente com algumas verduras como por exemplo: espinafres, cenoura, agrião e frutos mas sem sementes, algumas delas são venenosas e nunca dê alface a estas aves, pode causar problemas intestinais.

 

  Nunca esquecer que:

  As verduras devem ser muito bem lavadas, por causa dos insecticidas. Devem ser fornecidas frescas e mudadas diariamente.

  Nunca esquecer em época de criação, muda da pena, ou como estimulo à criação, dar sempre suplementos e alimentos à base de ovos e papa de criação.

  Deverá colocar à disposição destas aves, pedra de cálcio e osso de choco para que possam obter minerais necessários.

  Em relação aos comedouros e bebedouros, os ideais são os redondos, em barro vidrado, com rebordo para facilitar o pouso. Além de práticos, também são de fácil limpeza.

  Enquanto à água, tanto a de beber como a do banho deve ser sempre fresca, limpa, e mudada diariamente.

  Conselho: Adquira a alimentação das suas aves sempre em lojas especializadas, além de conter mais Variedade e Qualidade, também fica mais barato. Verifique também se no fundo do saco ou pacote de sementes se contem pó, se tiver não traga, pode causar doenças nas suas aves.

  Criação

 

  Fácil, os casais é que poderão demorar algum tempo a iniciar a reprodução, derivado a estas aves precisarem de se habituar ao novo ambiente ao seu redor.

  Coloque o ninho na gaiola, este deverá ser um pouco maior do que os dos Periquitos, visto que estas aves não fazem o ninho, coloque no fundo umas aparas de madeira.

  Após formado o casal, inicia-se a reprodução, a fêmea coloca 3 a 6 ovos, podendo por vezes chegar até aos 8, estes são incubados por ambos os progenitores mas sempre mais pela fêmea.

  As crias nascem após 18 dias e depressa se desenvolvem, estando quase todas cobertas de penas após 20dias.

  Com 1 mês abandonam o  ninho, passado uma semana se verificar que já se alimentam sozinhos, poderá retira-los para outro viveiro, uma vez que os progenitores vão dar inicio a outra postura e se tornam bastante agressivos mesmo para com os filhos, principalmente com os jovens machos.

  Esta agressividade é tão grande que os poderá levar até à morte.

 

  Um casal em boas condições poderão ter várias criações por ano, até atingirem uma idade de 15 anos, mas não é aconselhável permitir-mos mais de três criações por ano, para isso retire o ninho da gaiola ou viveiro, se isso não for o suficiente e a fêmea continuar a colocar ovos e choca-los no chão, tente virando a gaiola de posição.

  Estas aves atingem a maturidade sexual por volta de um ano, só a partir dai é que é aconselhável dar inicio à criação

 

Mutações

 

  Algumas das mutações conhecidas são: Malhado, Amarelo, Lutino, Branco, Fallow, Pastel, Isabel.

 

Agapornis Kakarikis Forpus Album de Fotos Comentários